Notícias e Eventos

Onde estou:

Maria Mãe de Deus e nossa Mãe

A instrução geral do Missal romano ao referir à solenidade da santa mãe de Deus apresenta seguinte antífona de entrada: “Salve ó Santa Mãe de Deus, vós destes à Luz o rei que governa o céu e a terra pelos séculos eternos”. (IGMR, P158)

Deste modo podemos dizer que Maria foi agraciada por Deus ao receber o anúncio do anjo Gabriel de que ela seria a mãe do salvador da humanidade. Que presente maravilhoso Maria recebeu.  O sim de Maria significou naquele momento não apenas uma obediência cega, ou um gesto de agradar a Deus, mas sim, uma atitude de Mãe que deseja que todos fossem salvos. O primeiro homem, adão pecou desobedecendo as leis do seu criador e assim a humanidade estava condenada ao sofrimento e a morte para sempre. Deus vendo a condição de seus filhos e filhas desviados, decide por seu infinito amor enviar seu filho unigênito: jesus de Nazaré que após receber o batismo nas águas do Rio Jordão, recebe o título de filho amado, ou filho do homem. Desse modo podemos concluir as maravilhas que Deus realizou em favor de seu povo por meio de sua promessa, através desse belíssimo cântico de Maria proclamado após o anúncio de que seria a mãe de Deus.

“A minh´alma engrandece ao Senhor e se alegrou o meu espírito em Deus, meu salvador, Pois, ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O poderoso fez em mim maravilhas e Santo é o seu nome! Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos. Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e  despediu, sem nada os ricos. Acolheu Israel,  seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.” (oração das horas Lc 1,46-55)

“O cântico de Maria também chamado cântico evangélico, é o cântico dos pobres que reconhece a vinda de Deus para libertá-los através de Jesus. Cumprindo a promessa Deus assume o partido dos pobres, e realiza uma transformação na história, invertendo a ordem social: os ricos e poderosos são depostos e despojados, e os pobres e oprimidos são libertos e assumem a direção dessa nova história” (com. Bíblia Pastoral).

Por: Pe Gerson Francisco de Souza, SVD, vigário paroquial

publicidade
publicidade
publicidade