Notícias e Eventos

Onde estou:

Campanha da Fraternidade de 2014 - Part. 3

  • [ Notícias / Campanhas ]

    Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2014 às 11:39:27.
    Atualizado em 24/02/2014 às 15:22:45.

O que se espera desta campanha:

Como já bem apresentado aos “ícones” da CF (Campanha da Fraternidade), agora podemos falar um pouco mais sobre essa campanha em específico e o que se espera dela. Essa CF quer trabalhar o tema em três etapas, ou forma, ou ações que são:
- O Ver (Identificar as práticas de tráfico humano – Trabalho Escravo, Tráfico de órgãos, Tráfico de Crianças e Prostituição);
- O Julgar (Julgar a partir da bíblia, a partir da doutrina da igreja e dos demais meios sociais);
- E o Agir (Um ato concreto de fraternidade e amor para ajudar a mudar essa triste realidade).
Tem como objetivos gerais, a identificar as formas de tráficos humanos, denunciar esses abusos e a mobilização cristã e de brasileiros para erradicar o mal e resgatar os filhos de Deus.

VER:
A questão do Tráfico Humano é encontrada inclusive na bíblia como em Gênesis em que “Os irmãos de José o venderam por ciúmes para trabalhar como escravo, mas pela graça de Deus ele foi libertado”.
Dentro do ver devemos conhecer mais a respeito dos tipos de Tráfico Humano como o:
- Trabalho Escravo: Alguns podem pensar que não existe mais trabalho escravo, contudo ele existe sim e está em quase todo o país, podemos até não perceber, entretanto ele está bem mais próximo de nós do que imaginamos, nas condições horríveis e não humanas de trabalho, com salários baixos, muitas horas de trabalho, condições de ambiente que prejudicam a saúde do indivíduo (a mercê da opressão da minoria que tem o poder – os grandes). Alguns migrantes por exemplo.
- Tráfico de Órgãos: Pessoas que para sobreviver se submetem a cirurgias onde tiram algum órgão seu por dinheiro para vender no mercado negro para pessoas que precisam de transplantes de órgãos. Pessoas sequestradas, mortas, arrancadas os seus órgãos e estes vendidos (as vezes são encontrados os corpos de pessoas que perderam todos os seus órgãos).
Muitos aceitam vender os órgãos porque precisam de dinheiro e outras aceitam comprar porque as filas de doadores são enormes (não estou justificando nenhum desses atos, só constatando).
- Tráfico de Crianças e Adolescentes: Aqui é um assunto muito delicado, pois todo mundo conhece ou vivencia em sua casa ou na de seus parentes algum caso desses. Adoção ilegal é crime! Pessoas desaparecidas e famílias que sofrem, às vezes, por uma vida inteira sem conseguir encontrar seus entes queridos. É de conhecimento popular que a burocracia que envolve a adoção atrapalha muito este processo e sei também que muitos casais super amorosos e que não podem ter filhos ficam anos em filas de esperas para adotar uma criança que está crescendo sem receber carinho. Todavia também conhecemos casos de adoções ilegais que são muito prejudiciais para o adotado e para quem adota. O que os traficantes de crianças e adolescentes fazem é transformar o amor e a vontade que alguns casais têm de poder ter filhos, em negócio, roubo, sequestro e tráfico.
- Prostituição: O corpo é nosso maior bem. As principais pessoas a se prostituírem são travestis e mulheres entre 14 e 24 anos, mas também tem crescido o número de rapazes que vendem o seu corpo. A prostituição é o ato de transformar o próprio corpo em produto, corpo este que devia ser morada do Senhor, corpo que é imagem e semelhança do Pai, se tornando um simples objeto, vira negócio.
Esse tráfico é o tráfico que mais gera dinheiro no mundo (32 bilhões de dólares por ano), ganhando do tráfico de drogas que fica em segundo lugar e do de armas.
Pela primeira vez na CF a CNBB traz muitos vídeos no youtube e muitos sites para serem trabalhados nessa campanha. Vamos procurar? Para conhecer sobre o assunto, ter um julgamento menos preconceituoso e com mais fundamentação e assim poder propor e promover ações que ajudem na luta contra o Tráfico Humano.

JULGAR:
A Igreja é solidária e comprometida com as pessoas vítimas da crueldade do Tráfico Humano, defende o valor da dignidade humana e tem que ajudar a combater este tráfico. 
O Tráfico Humano é um ato injusto e violento. É uma negação radical dos projetos de Deus.
 A maioria das pessoas não comete atos horrorosos por que isso sempre foi um sonho seu. Temos que considerar as questões sociais que levaram o indivíduo a se propor a fazer o que está fazendo, como vender o corpo.
Como poço ver um ser humano, imagem e semelhança de Deus, sendo traficado e não fazer nada? A ruptura com Deus é que permite isso. Precisamos do agir de Deus para libertação.
Podemos utilizar alguns trechos da bíblia para o nosso julgar como:
“Quem não se sente tocado pela miséria do outro não poderá falar de cristo”.
“Tem gente que reza muito bonito com o rosto virado para Deus e as costas voltadas para o outro”.
“Quem fere a pessoa humana, fere o próprio Deus”.
Precisamos ser mais altruístas, ou seja, precisamos pensar mais nos outros. Pessoas não devem ser tratadas como meio de sobrevivência. Nós cristãos temos que ser o coração de um mundo sem coração.
Devemos tomar cuidados com os nossos julgamentos, pois mesmo tendo muitas informações sobre assunto podemos cair em um julgamento pobre e preconceituoso. 

AGIR:
A Igreja pode e tem que acolher as pessoas que foram vítimas do Tráfico Humano, ajudar as que ainda sofrem com este ato desumano a se libertar dele, pois foi para liberdade que Cristo no libertou e pode promover ações que auxiliem as pessoas a saírem da margem da sociedade (ajudar socialmente a melhorar a renda das famílias).

Agora precisamos de você que está lendo este texto e de todos os membros e grupos da igreja Católica da nossa diocese para “quebrarmos as correntes” propondo e promovendo ações a serem realizadas enquanto comunidade, para que esta campanha não fique apenas em textos litúrgicos, teatros e músicas no período da quaresma (período de reflexão, mas que deveria se estender por todo o ano) como vem acontecendo ano após ano.
Veio para a Paróquia um material (livrinho) para ser trabalhado com os jovens, nas catequeses e outras orientações também que são bem interessantes.
Vamos começar já o agir com idéias que vocês podem sugerir comentando aqui na página deste texto. Contudo lembro que precisamos que toda a comunidade abrace as propostas sugeridas para que realmente de bons frutos essa CF, por isso, além de comentar temos que por a mão na massa e nos organizar para realizar as sugestões.
 
 

Por: Julia Maria - PASCOM | Fonte: Luan Dutra | Fotos: PASCOM

publicidade
publicidade
publicidade